Dando em cima de mulheres em parques #1

Photo Designed by Freepik

Uma certa vez eu vi uma mulher vegana comendo uns vegetais que eu achei bem estranho que vinha num saco que ela guardava, só que ela era bonita e me atraiu, além de que o jeito dela se comportar me atraiu.

Ela estava sentada no parque num dia de domingo, quando tinha bastante movimento. Pois bem, decidi dar em cima dela, mas aí ficou a pergunta, como que eu devo dar em cima dessa mulher que me parece ser tímida e está ali sozinha no cantinho dela?

Eu falei isso de introdução:

“Queria muito ser vegano e ter hábitos saudáveis, acho que eu consigo mudar de vida, só que nunca me passaram o conhecimento para conseguir virar. Foi difícil para você?”.

Nessa situação dar um “oi, tudo bem?” não seria ruim, mas poderia me fazer perder algum tempo e fazer ela pensar alguma coisa sobre o momento que induzisse ela a dar uma reação negativa.

Também poderia fazer ela se questionar “por que ele veio me dar um oi, entre esse monte de gente?” podendo criar chances de fazer com que ela não agisse de forma natural nesse momento, talvez por ela ficar com vergonha ou por ela querer ativar o estado de hipocrisia etc.

Você não olha diretamente para a mulher quando fala uma introdução dessas, você olha para o prato dela e para a paisagem e fica trocando os olhares, e ao final da fala, quando você faz a pergunta, daí sim você olha nos olhos dela.

Esse jogo de olhares faz diferença na positividade das reações das mulheres, resultando em uma reação mais positiva e natural dela.

Depois dessa fala ela demonstrou a empatia dela e começou a falar comigo e trocou ideias sobre o assunto que estava no ar, ser vegano.

Com o tempo a gente foi conversando e eu fui conhecendo mais sobre ela, e ela mais sobre mim, ao ponto de que quando nós se conhecemos bastante ela já estava se sentindo confortável e eu pedi o número de celular dela.

Quando foi que eu comecei a perceber que ela já estava confortável conversando comigo? No momento em que ela se virou para frente de mim no banco de sentar. Fiquem com essa dica, isso é um sinal de interesse.

Ela começou a dar muita atenção ao que eu falava, além de participar da conversa e dar novas ideias.

Eu não quis beijar ela nesse encontro para não dar munição a ela para ela poder pensar que eu faria isso com qualquer outra no lugar dela ali. O fato de eu ter feito isso, causou uma primeira boa impressão e por isso nos demos muito mais bem.

Por que ela estava sozinha? Por quais motivos? Por que parques também são bons locais para conhecer e conquistar mulheres?

Quais técnicas foram utilizadas na abordagem? Para saber mais sobre essa abordagem, e sobre muitas outras abordagens, e para aprender como construir uma abordagem direcionada para seu objetivo, além de muito mais, leia os 5 livros das engrenagens da sedução.

Em quais situações é essencial começar a introdução com algo do tipo “oi, tudo bem?” E em quais situações não é bom fazer isso? Existem diversas explicações para eu ter começado o papo dessa maneira nesta situação, e não é uma coisa tão simples de enxergar apenas lendo essa simples e eficiente frase para esse contexto.

Para saber tudo isso e muito mais leia os 5 livros das engrenagens da sedução.

Mulheres com autoestima diferente reagem diferente, entenda mais um pouco sobre isso aqui.

Já adquiriu o curso? Então você já tem o material todo completo, mas caso você ainda não tenha adquirido, você pode ter um e-Book grátis clicando aqui.

Deixe uma resposta